Posts de junho de 2005


Fatos do dia

7 de junho de 2005, 17:55

Tou com sinusite de novo. Este vai ser um looongo dia…
A noite passada foi longa também. Sempre que eu durmo mal ou cansado eu me lembro dos sonhos que tive, e dessa vez não foi diferente. Sonhei com meu irmãozinho, que não vejo há uns quatro meses.

Meu pai (o da foto acima) me enviou por email aquela notícia do urso que matou uma mulher aqui no Canadá. Acho que ele ficou meio impressionado, embora seja mais perigoso uma gaivota fazer cocô na minha cabeça do que eu encontrar um urso na rua.
Se você não parar de olhar para a cruz no meio dessas bolas roxas, aparece uma bola verde, depois as roxas somem. Ilusão de ótica…
Como sobreviver a um chefe mau. A cada dia que passa eu gosto mais dos artigos do Scott Berkun.

É nessa sexta o meu vôo de volta pro Brasil. Ô saudade.


Wonderland – Que maravilha!

6 de junho de 2005, 0:44

(Eu sei, é um trocadilho ridículo, mas não resisti)

Este foi o meu último fim de semana no Canadá. O programa de domingo foi um passeio no famoso parque de diversões chamado Wonderland.

O dia foi cheio de surpresas: a primeira delas foi o inacreditável calor de 34 graus. Há uns quatro meses eu estava batendo queixo debaixo de 34 graus negativos, e agora eu suei o dia todo e até peguei um daqueles bronzeados ridículos de camiseta.

As pessoas passeavam pelo parque de bermudas e roupas leves, e várias mulheres andavam somente de biquini. E não faz nem dois meses que caiu a última neve…

O parque é enorme e tem a maior variedade de montanhas-russas da América do Norte. Apesar das filas deu tempo de ir na maioria delas e ainda ver uma ou outra coisa diferente.

As atrações que eu visitei foram essas:

Thunder Run
Destaque: Os carrinhos são vagões de trem e a montanha-russa passa por dentro da enorme montanha artificial que fica no meio do parque.
Emoção: Ih, nem pega nada. Eu e um amigo que me acompanhava (o Alladin) ficávamos conversando durante o passeio: “Ué, você viu aquilo ali passando?”, “Vi… que coisa né…”

Shockwave
Destaque: As fileiras de cadeiras giram sobre o próprio eixo enquanto a máquina chacoalha tudo pra tudo que é lado.
Emoção: Agora eu sei como a minha roupa se sente dentro da secadora…

Tomb Raider: The Ride
Destaque: Você anda deitado no melhor estilo Super-Homem. E sabe o que isso tem a ver com Tomb Raider? Absolutamente nada…
Emoção: Os giros e as curvas eram legais, mas na maior parte do tempo você ficava é batendo a cabeça dos lados da cadeira.

Top Gun
Destaque: Os carrinhos são invertidos (presos nos trilhos por cima) e o trajeto, com inúmeros loops e giros, foi projetado para dar a impressão de que você está voando num jato F-14.
Emoção: Eles conseguiram.

The Bat
Destaque: Assim que o carrinho passa por todo o trajeto, ele começa a correr de trás pra frente e você refaz tudo ao contrário.
Emoção: A descida inicial é alta: dá muito medo!

Vortex
Destaque: Os carrinhos são suspensos por cima e o trajeto percorre um belo cenário, com laguinho e tudo.
Emoção: Normal, até os segundos finais. Antes da freada final, o carrinho deu uma balançada e eu podia jurar que ele ia bater numa viga de metal.

Dragon Fire
Destaque: Dois loops seguidos.
Emoção: A descida inicial nem dá medo. Até que você dá de cara com os dois loops…

Drop Zone
Destaque: Essas cadeiras aí são elevadas até o topo da torre, 70 metros acima do chão. Depois, eles soltam você lá de cima, caindo a 100km/h por quatro segundos.
Emoção: Essa vai ter que ser no detalhe.

Quando chegou a minha vez de ir, eu vi uma menina descer da cadeira chorando e tremendo. “Bobagem”, pensei eu.

Sentei lá, a subida começou e foi ficando tudo muito pequeno lá embaixo. A máquina deu um estalo quando chegou no topo da torre e ficou um segundo parada. Depois, outro estalo, e a cadeira começou a cair numa velocidade assustadora.

No primeiro segundo da queda eu agarrei as alças da cadeira como se fosse morrer. Tentei gritar: não saía nada.

No segundo segundo da queda eu já estava em pânico, abraçado com as alças da cadeira no melhor estilo “mulherzinha”. Até fechei os olhos, desesperado.

No terceiro segundo, não me pergunte como, eu pensei: “CALMA que isso é só um brinquedo e você não está aproveitando nada assim, de olhos fechados”. Abri os olhos, vi o chão chegando, e me arrependi.

No quarto segundo, os famosos superfreios eletromagnéticos a prova de falhas foram acionados. A cadeira levou meio segundo para reduzir a velocidade para agradáveis 5km/h e instantes depois eu estava no chão.

A foto abaixo sou eu, logo depois da queda, sem saber se ria ou se chorava.

Wonderland é meio que como a vida: você sofre mas se diverte.


Com defeito de fabricação

2 de junho de 2005, 19:15

“Assim como uma máquina fria e sem coração, você é tão lógico e sem emoções que mal parece um ser humano”

Este sou eu, vindo direto desse Teste de Defeito de Personalidade. Bzzt.


Anticorte de cabelo

2 de junho de 2005, 18:41

Hoje de manhã, no carro, indo pro serviço.

- Ué Tinoco, cortou o cabelo ontem é? Ficou bom…
- Na verdade eu não cortei não, mas obrigado assim mesmo.