Levando o cachorro pra passear

É tudo muito simples, não dá trabalho.

O primeiro passo é botar a coleira no cachorro. Basta seguir as instruções abaixo:

1) Leve a coleira até o cachorro.
2) Espere-o parar de pular e correr desesperadamente. É que ele viu a coleira e percebeu que você vai levá-lo pra fazer alguma coisa mais emocionante do que roer os móveis.
3) Deixe o cachorro relativamente imóvel para colocar a coleira.
4) O cachorro correu de novo. Pegue-o.
5) Sim, ele correu mais uma vez. Pegue-o.
6) Quando sua paciência terminar, é hora de uma manobra de “vale-tudo”: imobilize o cachorro no chão, de barriga para cima, para colocar a coleira.
7) Coloque a coleira no pescoço do cachorro.
8) Quando o cachorro morder a coleira, retire-a da boca dele.
9) Quando o cachorro morder a sua mão enquanto você tira a coleira da boca dele, diga “ai” e continue.
10) Corra atrás do cachorro (já que ele fugiu), reposicione-o no chão e segure-o.
11) Repita a partir do passo 7 por uma meia hora (ou seja, até você conseguir prender a coleira corretamente).

Uma vez na rua, é hora de começar o passeio. Para tornar a situação psicologicamente mais fácil, imagine aquele arranca-pára típico de um engarrafamento: é o que vai acontecer com você, já que o cachorro é curioso e vai parar de 2 em 2 metros para cheirar tudo o que ver. Tem cocô no chão? Ele cheira. Tem água de esgoto empoçada no meio-fio? Ele cheira. Por isso é importante levar um relógio, para impedir que o tédio lhe dê a impressão de que o passeio já dura mais de uma hora quando, na verdade, não passaram nem cinco minutos.

Outra coisa que você deve esperar é socialização. Seu cachorro ficará extremamente interessado em qualquer outro quadrúpede que esteja pela rua. Ele vai olhar sem parar, ele vai querer ir, cheirar, etc. É como se você estivesse num restaurante e sua mulher visse o Chico Buarque na mesa ao lado.

De forma similar, mulheres e crianças que vêem seu cachorro também vão querer socializar. Com o cachorro, e não com você. Nestas horas, imagine-se como a assessoria de imprensa de algum pop-star: ele ganha todas as atenções e elogios, e você só responde perguntas-padrão, do tipo “qual o nome” ou “qual a raça”. Eu confesso que, neste ponto, sinto inveja do meu cachorro – afinal de contas, ninguém nunca me parou na rua e disse: “Ooooohhh, que lindo”. Muito menos diariamente

Mas tudo que é bom dura pouco, e a hora de voltar pra casa vai chegar. Você saberá a hora de voltar quando o tédio for equivalente ao de alguém que assistiu três episódios seguidos de Zorra Total. Para o cão, o passeio nunca será suficiente, então espere algum trabalho para colocá-lo de volta para dentro do apartamento. Depois, tire a coleira (tirar é tão mais simples!) e pronto, dever cumprido! Seu cão (e a mobília) agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *