Legenders: os "Heroes" da Internet

Eu tenho uma rotina de downloads semanais das minhas séries favoritas: na terça eu baixo o Heroes novo, na quinta eu baixo o Lost novo e, na sexta, baixo o The Office novo.

Depois que vão ao ar, as séries mais quentes (como Lost) levam no máximo uma hora para aparecer na internet, normalmente via Bit Torrent. Isso acontece por volta de uma da manhã. A fomeagem é tanta que muitas séries são capturadas no Canadá porque passam mais cedo do que nos US and A.
Lá pelas quatro e meia da manhã já começam a aparecer as legendas, que são o tema deste post.

Na Internet brasileira há uma “cena” interessante e ativa de grupos de tradução. Uma molecada, boa de inglês, que se junta em equipes que se subdividem por função: tradutores, revisores e sincronizadores. Existem grupos de uma pessoa só ou equipes grandes com até treze pessoas, que ficam acordadas por madrugadas a fio e fazem tudo só por diversão… e para verem os seus nomes se espalhando nos créditos das legendas.

A série The Office, minha comédia favorita, não tem tanta competição: no site Legendas.tv apenas um grupo (The Office BR), de duas pessoas, faz as traduções. A legenda fica pronta no domingo, três dias após o episódio ir ao ar. Este fato, somado com o meu excesso de tempo livre, me despertou uma curiosidade: “E se eu legendar a série? Será que consigo lançar antes deles?”

Uma rápida conversa com o Tio Google e eu já tinha tudo que precisava para legendar o episódio 23, o penúltimo da temporada, ainda sem legenda até a semana passada. Graças a um software chamado VisualSubSync, o processo todo é estupidamente simples.

No canto esquerdo tem o áudio do episódio, em forma de onda sonora. Você seleciona o trecho onde alguém diz algo e digita a legenda naquela parte branca abaixo da tela. Acima dela fica a lista das legendas já digitadas. O programa, apesar de freeware, é estável, extremamente fácil de usar e poderoso: além das legendas ele tem uma função de checagem que mostra um relatório de erros nas legendas, indicando lugares onde ela ficou muito longa ou muito curta, ou onde o texto não fica tempo suficiente na tela para ser lido. Coisa linda de Deus.

Apesar de fácil, legendar um episódio de uma série leva tempo. Muuuuito tempo. Pelos meus cálculos, eu levei uns dez minutos para legendar cada minuto do episódio, contando o tempo de revisão. Um episódio de meia hora, que tem vinte minutos “úteis” de conteúdo, feito por uma só pessoa (eu, no caso), fica pronto em umas três horas e meia. Se contarmos cada fala – cada trecho de texto mostrado na tela – um episódio desses costuma dar umas 600 falas, digitadas e sincronizadas uma a uma. O “season finale” do The Office, que durou mais de 40 minutos, teve quase mil falas legendadas…

Como se o volume de trabalho já não fosse suficiente, ainda tem os problemas inerentes da linguagem, como quando dá briga e vários personagens falam ao mesmo tempo, trechos onde eles falam muito rápido e você tem que encaixar muito texto em pouco tempo ou ainda trechos com piadas com a língua inglesa, citações de personalidades americanas ou nomes próprios em inglês que são desconhecidos em português. E ainda tem os momentos onde o pessoal fala e você não entende nada, não porque você não sabe inglês, mas porque você desconhece o assunto que eles estão citando. Enquanto legendava o episódio 23, eu levei uma meia hora para “decifrar” uma piada que envolvia personagens do mundo de Harry Potter, já que nunca li os livros.

Depois de muito sangue, suor e lágrimas (e piadas), às 10 da manhã de sábado eu botei no ar a legenda do episódio 23, lançada mais cedo do que nunca, 36 horas após o episódio ir ao ar. Confesso que tive um prazer egocêntrico ao ver as pessoas baixando, às centenas, a legenda no Legendas.tv, e ao ouvir os comentários de “já tem legenda? valeu!” no Orkut. A versão do grupo “oficial” de tradução saiu apenas no domingo, como de costume. Eu baixei só pra comparar e ainda acho que minha legenda ficou melhor.

Eu me animei com a coisa e passei o dia de hoje traduzindo o “season finale” da série: 40 minutos de episódio, seis horas de trabalho para legendar. Mas, modéstia às favas, a legenda ficou ótima. Eu ia bater meu recorde e colocá-la no ar na tarde da própria sexta-feira, menos de 24 horas após a exibição do episódio, mas Lady Murfy não deixou: o Velox fez o favor de sair do ar às cinco da tarde, logo que terminei a legenda. Só consegui colocá-la no ar no sábado de manhã.

A moral dessa história toda é que temos que dar os devidos créditos pros legenders, que ficam trabalhando madrugada afora: não é nada fácil, eles nao ganham nada com isso, mas são eles que garantem a diversão “legalmente questionável” de muita gente. E digo mais: esse tipo de atitude virtual comunitária e voluntária para distribuir entretenimento é base da revolução que, pouco a pouco, vai apagar os antigos modelos de TV, rádio e copyright do mundo de hoje. É legal fazer parte disso, é legal ver isto acontecer. Pode me chamar de nerd, mas é algo que vou adorar contar pros meus netos.

Ah, antes que vocês perguntem nos comentários, sim, eu vou mandar um email pro grupo “oficial” de tradução da série e oferecer uma mãozinha: não faz sentido ficar morrendo de trabalhar só pra competir com eles, sendo que tenho muito a oferecer para ajudar. E além do mais, se Deus quiser, na próxima semana eu já não terei o dia inteiro para legendar: tem um projeto novo engatilhado pra mim, possivelmente aqui em BH. Será mesmo? Veremos…

5 thoughts on “Legenders: os "Heroes" da Internet”

  1. Valew Jose Carlos eu tava torcendo pra alguem legendar the office mais rapido porque a serie e show e demorava a legenda

  2. Ai meu camarada… MUITO obrigado pela legenda. Acabei de baixar e vou assistir agora o episódio. Eu sei o que é não ter a legenda e deve ser muito trabalhoso traduzir mesmo… A gente só vê a falta que a legenda faz quando tem uma ou outra legenda de um filme / série com falha ou pior: quando não tem.

    Parabéns mesmo pela iniciativa e muito obrigado pelo trampo.

    Grande abraço

  3. parabens cara…
    Se todos nós usássemos nosso tempo livre, produzindo algo, o brasil seria melhor.

    abcs

  4. Tеnho surfado оn-line mais 3 hoгas ρoг dia, no entanto, eu nunca encontrei ԛualquer
    artigo interessante cօmo ߋ seu. Εste artigo é muіto Ƅem
    feito e vale a pena a leitura.
    |
    Nɑ minha humilde opinião, se tοdos proprietários ɗe site
    e blogueiros fizessem um ótimo conteúdo, como você fеz,

    a internet seria sem dúvida mais útil е por isso eu posso deixar Ԁe comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *