Não se fazem mais infâncias como antigamente

Outro dia peguei uma das revistinhas da Turma da Mônica de Gabriel, meu irmãozinho, para folhear. E dei de cara com isso:

20071220

Quem está chamando Xaveco é a mãe dele, pra avisar que o pai veio buscá-lo. "É o fim de semana dele", diz ela. Fiquei meio sem entender até que, alguns quadrinhos adiante, Xaveco diz: "Não sei porque se separaram. Papai e mamãe são tão parecidos"

Quem diria… agora a Turma da Mônica usa MSN e tem pais separados. Atualizaram a coisa toda para os tempos modernos da criançada.

Da última vez que folheei revistinhas do meu irmão também levei um susto ao ver que as histórias estão cada vez mais… digamos, "ousadas". Cheguei a ver uma história da Magali cujo tema era o cu do gato dela (não, eu NÃO estou brincando!).

20071220_3Parece que o esquema é passar direto daquela fase da inocência infantil e jogar os meninos direto na fase "reality mundo cão". O que eu já suspeitava desde quando vi os coleguinhas de Gabriel, na festinha de aniversário dele, há algumas semanas. Um deles, o da foto ao lado, me deixou deprimido: ele estava sem camisa, de boné, com uma calça de cintura baixa e com uma "correntona" prateada no pescoço – exatamente como um negão rapper, daqueles dos clipes com carrões e mulheres que passam na MTV. E devia ter uns seis anos, o pestinha. E ele estava com cara de mau e bancando o marginal, enchendo os bolsos da calça com docinhos "roubados" da mesa aonde estava o bolo. Como na música do 50 cent, que diz: "I’ll take you to the candy shop / and let you lick my lollipop"…

Enquanto eu pensava nestas coisas, como que de sacanagem, meu irmãozinho aparece na sala para me mostrar a fantasia de fantasma que ele ganhou. Aí meu mundo terminou de ruir…

 20071220_2

Tudo bem deixar as histórias de criança mais adultas, agora… fantasia da KU KLUX KLAN é sacanagem!!

3 comentários sobre “Não se fazem mais infâncias como antigamente”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *