Retrospectiva 2007

Fui visitar o Esparroman e acabei me lembrando que eu já ia fechando o ano sem retrospectiva. Bem, aí vai:

Janeiro

O grande marco deste mês foi o début de Pavlov na carreira de artista plástico. Custou um par de óculos e um de sapatos, mas, sabe como é, tudo em nome da arte…

Fevereiro

Mês agitado: Pavlov produz a todo vapor – haja mobília. E eu ainda estava trabalhando em Windturn City, onde vivenciei a reunião de trabalho mais sem sentido de toda a minha carreira e fiz uma orgia noturna com formigas, no quarto da hospedaria.

E, num avião, me dedaram pra aeromoça por manter o iPod ligado na aterrisagem.

Março

Março foi tétrico: teve a "Windturn City Logistics Saga" – que envolve Michael Jackson, crianças indo para a escola e um abraço aleatório em frente ao aeroporto de Congonhas. Mas que é engraçada e acabou bem. No entanto teve também a saga do notebook, que é deprimente, me tirou o sono por muitas noites, mas havia acabado bem. Acontece que eu não sabia que não tinha acabado.

Acho que neste mês o melhor foi mesmo o fim do projeto de Windturn City (YES!).

Abril

Abril marcou o início de uma coisa extremamente chata que persistiu (e persiste até agora) durante todo o ano: períodos em casa, sem projetos e sem trabalho. E ainda teve o pior filme nacional de todos os tempos – Ó Paí, Ó.

Maio

Mês amargo – continuei praticamente sem trabalho, em casa. Acho que a única coisa de destaque para maio é um post que fiz sobre as loucas promoções da revista Seleções, que por alguma estranha razão ficou popular no Google e vive recebendo comentários esquisitos.

Junho

Me arrumaram projeto em Belo Horizonte – é o paraíso!

A empolgação foi tanta que surtei e acabei colocando em prática uma idéia antiga: investir pesado no blog e cair de cabeça na blogosfera brasileira. Achei que o momento atual dos blogs brasileiros parecia bom e quis sair da minha ilha, fazer parte da "revolução". Dei um "banho de loja" no site, fiz uma publicidadezinha, procurei participar mais ativamente da cena. Também caprichei nos posts pra melhorar minha visibilidade. Alguns deles, com pequenos "lifehacks" exclusivos, foram bem populares: o das dicas de segurança não convencionais, o de como ligar um notebook e um datashow sem precisar "clonar" as duas telas e aquele das dicas de PowerPoint. Até reeditei o Gambiarra Sound System – que hoje é, de longe, o post com mais visitas.

Julho

O projeto em BH vai bem – até programa de rádio eu gravei. Pavlov, incansável, continua a fazer arte, desta vez com os controles remotos lá de casa.

A idéia de dar um boost no blog continua, com outros posts caprichados, como o dos fones de ouvido ou o das dicas do ex-atendente de call center, por exemplo. A coisa começou a dar frutos. O primeiro deles foi o maior dos elogios – um plágio.

Agosto

Como recordar é viver, fiz uma retrospectiva das 12 coisas mais bizarras que já ouvi no trabalho (com +3 no bonus track e tudo).

Setembro

E o trabalho começou, novamente, a "ralentar" – alternei dias em casa e dias no cliente. Mas teve uma reunião que foi impagável e envolveu, entre outras coisas, a revista Playboy da Mônica Veloso.

Setembro também marcou a volta aos aeroportos, depois de um longo hiato sem viajar. Para inaugurar o retorno, consegui a proeza de perder um vôo por causa de carteira de motorista vencida. E pra completar a urucubaca, o notebook novo começou a morrer.

Outubro

Foi o mês do meu aniversário – onde ganhei uma barata de presente do hotel do Rio e fui obrigado a me dar mais um pequeno regalo: outro notebook, já que o "novo" subiu de vez no telhado.

Também foi o mês onde migrei o Primo pro WordPress e mudei de hospedagem, ainda empolgado com a idéia de investir no blog, idéia esta que atingiu seu ápice quando o BlogCamp MG apareceu no horizonte e começou a esfriar já no "esquenta" para o evento.

E neste mês eu também impliquei abertamente com o trânsito de Belo Horizonte. Mal sabia eu…

Novembro

…que neste mês Bethania ia arrumar um emprego em São Paulo e nós iríamos nos mudar em tempo recorde. Foi assustador, desde a decisão da mudança até nossos móveis estarem todos no apartamento novo passaram-se só uns dez dias.

Por causa da mudança eu perdi o BlogCamp MG. O que acabou sendo ótimo, pois me deu tempo de, finalmente, perceber aonde estava querendo amarrar a minha égua com esse papo de investir no blog: o que eu queria era fazer parte de um universo de gente interessante, que gosta de escrever, que é criativa, que tem idéias legais e que poderia influenciar positivamente a internet brasileira. E o que percebi foi que a blogosfera está altamente contaminada por oportunistas que vêem blogs como um negócio e o exploram ao máximo. Uma "latrina mambembe", como bem definiu o Caio César. Aí cansei e chutei o balde com essa história.

Dezembro

E em dezembro o trabalho, ainda ralentando, me levou pra Brasília, onde conheci o André X, da Plebe Rude. Fora isso eu mal parei na nova casa paulistana direito. E agora, caí novamente num "limbo trabalhista" – sem nenhum novo projeto em vista. Isto tem sido, sem sombra de dúvida, a coisa mais chata do ano.

2 comentários sobre “Retrospectiva 2007”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *