Dicas para o correto uso do toque de celular

Hoje em dia qualquer celular possui o prático recurso de personalização do toque. É uma ótima funcionalidade, deixa as pessoas felizes e com a impressão de que o celular que elas têm é único e exclusivo (a despeito do fato de ser fabricado em série e de existirem milhões de unidades iguaizinhas no mercado).

Mas o toque personalizado é como a cerveja: quando corretamente utilizado é uma fonte de alegria e diversão, mas que, se não for usado com moderação, provoca catástrofes irreversíveis – até mesmo guerras. Diz a lenda que Saddam Hussein foi facilmente encontrado em seu esconderijo iraquiano por causa do seu celular, que começou a tocar: tudo que os soldados americanos tiveram que fazer foi descobrir de onde vinha aquela musiquinha da “macarena”.

Assim, para que você não tenha o mesmo infortúnio do ex-ditador bigodudo, é bom seguir as dicas abaixo:

1) Não utilize, em hipótese alguma:

  • Toques de suspense/terror (“Psicose”, “Família Adams”) quando a esposa liga.
  • Funk carioca. Este é especialmente des-recomendado, pois dizem que este tipo de música faz com que os celulares tentem se suicidar pulando dentro da privada.
  • Campainha de telefone antigo.
  • Dublagem da baratinha (ou da bicha) gritando “atende, atende!”
  • Ruídos relacionados à excrementos corporais (peido, arroto, etc.)
  • Jingle de propaganda de cerveja
  • “Nokia tune” (sim, aquele mesmo)
  • “Hellooo, Moto!”
  • Hino de time de futebol

2) Para usar uma música como toque, faça as seguintes perguntas a si mesmo:

  • O nome do cantor da música poderia ser facilmente usado como um apelido pejorativo? (exemplos: “Nelson Ned”, “Serginho Mallandro”, “Mara Maravilha”)
  • Meus amigos passaram a andar menos de carro comigo depois que botei essa música pra tocar?
  • Eu poderia ser demitido por justa causa por botar essa música pro chefe ouvir?
  • Os japoneses (criadores do sexo com tentáculos e do bukkake) consideram minha música sexualmente ofensiva?
  • Esta música ofende alguma etnia/classe social/raça/opção sexual que, eventualmente, poderá estar próxima de mim o suficiente para me atingir com um soco ou pontapé quando ele tocar?

Se você responder NÃO a qualquer uma das perguntas acima, é melhor escolher outra música.

3) Cientistas norte-americanos publicaram um estudo indicando que 90% dos profissionais bem-sucedidos nas empresas tem, em seu sistema nervoso, o chamado “vibra-reflex” (pronuncia-se “váibraurríflecs”): é um impulso instintivo que faz com que eles coloquem o celular em modo silencioso no exato instante em que pisam numa sala de reunião, cinema ou teatro. Felizmente, dizem os cientistas, este reflexo pode ser assimilado por pessoas normais, basta um pouco de treino.

One thought on “Dicas para o correto uso do toque de celular”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *